São Paulo - Brasil
Email Us

info@yourdomain.com

Call Us

+01 3434320324

Find Us

234 Littleton Street

Formação Pro Trabalho Com Jovens Vulneráveis Na Argentina

Bolsista de doutorado do CONICET no Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social. Palavras-chave: Jovens, criação profissional, introdução no mercado de serviço, competências, trabalho, Brasil. In a context of transformations in the sócio–employment world, this article examines change with respect to the knowledge of work that is involved in young people’s initial employment transitions. The article is based on a qualitative study of two vocational training centers in Argentina.

The question is aimed at determining the existence of a common core of required knowledge for obtaining work in the formal, as well as informal spheres of employment. The results show the ways, the two vocational training centers support young people in developing skills to manage their own strategies.

  1. Sr. Chinarro: “Eu não irei tocar se não vou me levar dinheiro para casa”
  2. Algum medicamento que possa ter de tomar ao longo do voo
  3. 24 Tv[21] (Overcom Chile)[22]
  4. 1º prémio: 66513
  5. ICARUS (quinze DJ TROOPERS:Eagle)
  6. seis Recrutamento de não-cidadãos (49. C-27. C)
  7. Lema: “Eu sou eu e tu és tu”
  8. o Seu rosto é muito idêntico ao de “Eddie” da mascote do grupo inglês Iron Maiden

Both centers express, during the teaching process, a common core of knowledge that is implicit in transition processos. Yet on educating young people with different profiles for different segments of the labor market, the vocational training centers ” objectives and estimations of required base de dados de entendimento also differ. Keywords: young people, vocational training, obtaining employment, skills, work, Argentina.

A criação pro trabalho de jovens enfrenta diversos desafios, entre eles: a deterioração do universo do serviço (desemprego, precaridade laboral) e o acrescentamento dos requisitos de competências interessantes e transversais pra vida e para cada emprego. Ao mesmo tempo, esse piso essencial contrasta com a evidência crescente de uma polarização das qualificações demandadas.

O emprego e a educação, como grandes motores da mobilidade social do século XX, tem-se enfraquecido. O título de nível secundario1 constitui um requisito essencial para a inclusão em vários empregos, porém está distanciado de ser suficiente pra garantir a particularidade dos mesmos. Este conjunto de condições têm impactado fortemente sobre isto as percepções e atitudes de adolescentes a respeito do trabalho.

Embora este panorama afeta a cada um dos adolescentes, pra aqueles em circunstância de pobreza e/ou sem título secundário, a situação é ainda mais deteriorada. Este será um de nossos interrogantes. Na primeira fração examina as alterações sócio-econômicas e sócio-culturais que levaram à reformulação dos saberes requeridos pelos adolescentes nos processos de mudança de serviço. Por que é necessário demarcar quais são os saberes mobilizados nas transições laborais iniciais? A deixar um parecer o está fortemente relacionada com os grandes modificações sócio-econômicas e socioculturais das últimas décadas. Mas, o que significa formar pro serviço quando se trata de adolescentes em método de mudança pros primeiros empregos? quais são as competências-chave sobre isto os quais interferir?

aceita-Se generalizadamente que o saber conectado ao serviço envolve dimensões variadas que articulam “saber, saber fazer e saber ser”. No atual fato, as competências-chave não apenas se referem ao desempenho no universo do serviço, mas bem como para a gestão da própria biografia. Assim, pela explicação de CEDEFOP (2000), acrescentam-se as capacidades de integração social, cognitiva e tecnológica, juntamente com novas para a aprendizagem durante toda a existência. Por sua vez, o momento de ingresso no mercado de serviço dos adolescentes implica uma instância fundamental na construção de uma identidade, de serviço de base. Esta identidade não é apenas pro trabalho, no entanto uma projeção de si mesmo no futuro.